quarta-feira, 29 de julho de 2015

Liberte-se da dependência


"Em qualquer relacionamento no qual duas pessoas se torna, uma, o resultado final é duas meias pessoas"

Ser independente psicológico é uma tarefa difícil da vida. A víbora da dependência intromete-se no nosso dia a dia de muitas maneiras, e sua completa extirpação torna-se mais difícil pelas numerosas pessoas que se beneficiam da dependência psicológica dos outros. Independência psicológica significa liberdade total quanto a todos as relações obrigatórias e ausências de comportamento dirigido pelos outros. Significa torna-se livre de ter que fazer algo que, de outra maneira, não se escolheria fazer, se não existisse o relacionamento. A questão de abandonar a dependência é especialmente difícil, porque nossa sociedade nos ensina a corresponder a certas expectativas em relacionamentos especiais, que inclui país, filhos, autoridades e entes queridos.

Abandonar a dependência, ou seja, deixa o ninho psicológico significa viver e escolher os comportamentos que desejar. Não quer dizer rompimento, em sentido algum da palavra. Se você gosta da maneira como interage com quer que seja, e se não interfere em suas metas, então isso constitui algo que você pode considerar precioso, em vez de querer mudar.  A dependência psicológica, por outro lado, significa que você tem relacionamento que não envolve escolha, nos quais você é obrigado a representar algo que não deseja. E se ressente da maneira pela qual é forçado a se conduzir. Esse é o ponto central desse ponto fraco seu e é parente próximo do ponto fraco         "procura de aprovação". Se você quer alguma espécie de relacionamento, isso não o torna doentio. Mas se ele constitui uma necessidade, ou se você é forçado a ele e, depois, ressente-se, então está numa área autodestrutiva. É a obrigação que constitui um problema, não o relacionamento.
Obrigação gera culpa e dependência, enquanto a escolha estimula o amor é a independência. Não há escolha numa relação psicologicamente dependente e, em consequência, sempre haverá indignação e mal-estar em tal aliança.

Ser  psicologicamente independente envolve a condição de não precisar dos outros. Eu não disse querer os outros, mas precisar. No momento em que você precisa, torna-se vulnerável, um escravo. Se a pessoa de quem você precisa vai embora, muda de ideia ou morre, você é forçado à imobilidade, desaba, ou mesmo morre. 
Mas a sociedade nos ensina a ser psicologicamente dependentes de muitas pessoas, a partir dos pais, e pode ser que você se surpreenda com sua dependência quanto a muitos relacionamentos importantes. Enquanto você sentir que deve fazer alguma coisa porque é isso que se espera de você em determinado relacionamento, e que o fato de fazer cria qualquer ressentimento, ou o de não fazer qualquer sentimento de culpa, pode ter certeza de que você precisa de um acompanhamento psicológico/psicanalítico nesse ponto fraco.

A eliminação da dependência começa com sua família, com a maneira pela qual seus pais lidaram com você quando criança e com a forma pela qual você lida com os seus filhos. 

Jose Valter Rodrigues Lima
Psicanalista clínico e Mestre em Psicanálise Aplica a Saúde e a Educação